Cazuza !


CAZUZA
 Quero ver quem é o corajoso que vai ler isso até o fim . :P
 Notas no fim da página
 Bom, quarta feira passada, dia 7 de Julho, foi o aniversário da morte de Cazuza*, e, eu ia postar essa, vamos por assim dizer, homenagem a esse cara, mas por via de muitos e muitos imprevistos não deu pra postar, mas hoje finalmente vou postar algo sobre ele . Vou dar uma revisitada em sua história . ÊêÊÊEêEÊê (quem se importa ?)
Agenor de Miranda Araújo Neto, esse nome é um desconhecido para maioria dos brasileiros, se você sair à rua hoje e procurar saber se alguém o conhece, dificilmente encontrará alguém que conheça, Agenor era mais conhecido pela alcunha de Cazuza, e não por pouco, imortalizou esse nome .
Ídolo nacional, perpetuado como vocalista do Barão Vermelho**, no grupo criou vários clássicos para sua geração: Pro Dia Nascer Feliz, Todo Amor Que Houver Nessa Vida, Maior Abandonado, Bete Balanço, dentre outros. Mas foi em sua carreira solo que ele virou ícone, e as atenções da mídia finamente voltaram-se somente pra ele, como ele gostava. Suas musicas de carreira solo são ainda mais famosas que os clássicos do Barão, dentre elas estão canções como : Exagerado, Brasil, Faz Parte Do Meu Show , Codinome Beija-Flor, Ideologia, O Tempo Não Para...
Apesar de seu talento musical, Cazuza era rebelde, criativo, emotivo, comunicativo, bissexual, mente aberta, era um boêmio irreparável .
Seus pais eram João Araújo e Maria Lúcia Araújo, a Lucinha .
Se nome se deu por conta da persistência de sua avó paterna, tanto foi que ele recebeu o apelido de Cazuza, antes de nascer e nem sabia seu verdadeiro nome até certo tempo, por isso nem respondia a chamada na escola . Foi criado em um ambiente totalmente musical, pois seu pai por ser produtor fonográfico, suas preferências estavam em musicas dramáticas, como as de Cartola***, Maysa, Noel Rosa . . .
Seu estilo musical também foi influenciado pela musica dos ingleses, tais como : Janis Joplin, Led Zeppelin e Rolling Stones, bandas que ele era um grande fã .
Com vinte e dois anos ingressou num grupo de teatro chamado Asdrúbal Trouxe o Trombone, no Circo Voador, foi só então que ele cantou me público pela primeira vez .
 Léo Jaime, foi convidado a ingressar em uma nova banda de rock de garagem que se formava no bairro carioca do Rio Vermelho, não aceitou, mas indicou Cazuza aos vocais. Daqueles ensaios na casa do tecladista Maurício Barros, nasceu o Barão Vermelho .
O grupo adorou os vocais do Cazuza, e mostrando letras que havia escrito anteriormente, Cazuza e Frejat começam a compor.
Logo depois de escutar demo da banda, o produtor Ezequiel Nevez  convence o diretor artístico da Som Livre, Guto Graça Mello , a gravar a banda. Juntos convencem o relutante João Araújo, pai do Cazuza, a apostar no Barão. Com uma produção bem barata e gravado em apenas, pasmem, dois dias, é lançado em 1982 o primeiro álbum da banda, Barão Vermelho . Das canções mais importantes, destacam-se: Bilhetinho Azul (aclamada por Caetano Veloso), Ponto Fraco, Down Em Mim e a obra-prima-master-blaster-fucker do álbum: Todo Amor Que Houver Nessa Vida. Cazuza tinha apenas vinte e três anos, mas possuía uma grande maturidade poética. Apesar de ser aclamado pela crítica, o disco vendeu apenas sete mil cópias.
Eles fizeram alguns shows no Rio e em São Paulo tentando divulgar seu trabalho e conseguir dinheiro para o próximo disco, o Barão Vermelho 2. Lançado em 83, vendeu quinze mil cópias . Foi nessa fase que, durante um show no Canecão, Caetano Veloso apontou Cazuza como o maior poeta da geração e criticou as rádios por não tocarem a banda. Na época as rádios só tocavam pop brasileiro e MPB. Antes disso eram rotulados de Banda Maldita****.
Bete Balanço foi gravada para um filme homônimo, e a musica simplesmente estourou, o que fez do filem sucesso de bilheteria e da musica um clássico do Barão .
A primeira edição do Rock In Rio foi marcada pela apresentação antológica do Barão Vermelho, pois nesse dia Tancredo Neves foi eleito, e a ditadura desfeita . E o dia, enfim, nasceu feliz.
Cazuza, não se contentava com a mesmice, e buscava ampliar seus horizontes musicais, gostaria de tocar samba, mas a banda não aceita e Cazuza sai do Barão Vermelho para seguir carreira solo. É então que vemos a evolução dele como artista, numa das fases mais brilhantes de sua vida.
Em agosto de 85, Cazuza é internado para ser tratado por uma pneumonia. O cantor exigiu fazer um teste de HIV, do qual o resultado foi negativo. Em novembro de 85 foi lançado seu primeiro álbum solo, Exagerado. A faixa título, Exagerado, composta com Leoni, torna-se um dos maiores sucessos e marca registrada do cantor*****. Destaca-se também Codinome Beija-Flor, musica que fez inúmeros casais chorarem, que nos faz reviver momentos intensos de um romance, umas das musicas belas e tristes de sua carreira.
Só Se For a Dois, album lançado em 86, possui ótimas canções, porém essas são as menos conhecidas do público mais jovem atual . Algumas de suas canções de sucesso são: O Nosso Amor a Gente Inventa, Só Se For a Dois e Ritual .
A AIDS (doença da qual provavelmente sofria desde 1985) volta a se manifestar em 1987. Cazuza é internado com pneumonia, e um novo teste revela que o cantor é portador do vírus HIV. Em Outubro, Cazuza é internado na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, para ser tratado por uma nova pneumonia. Em seguida, ele é levado pelos pais aos Estados Unidos. Lá, Cazuza é submetido a um tratamento a base de  AZT durante dois meses no New England Hospital de Boston. Ao voltar ao Brasil no começo de dezembro de 1987, Cazuza inicia as gravações para um novo disco. Ideologia de 88, pra mim o melhor álbum, pois inclui as musicas mais incríveis, tais como os hits: Ideologia, Brasil e Faz Parte Do Meu Show . Essas três musicas tem uma profundidade poética impressionante, e mesmo assim continuam a ser pop, Cazuza mostrou-se um gênio com esse álbum.
Em 89 Cazuza declara ser portador de HIV, graças a ele muitas pessoas tomaram consciência não apenas da existência da doença, mas também do seu perigo . Cazuza aparecer no Prêmio Sharp de cadeira de rodas, foi uma cena forte e emocionante. Ainda em cadeira de rodas e bem enfraquecido, Cazuza grava seu último disco antes de sua morte, Burguesia, um disco duplo, um com rock brasileiro e outro com MPB.
Um choque séptico causado pela AIDS motiva a trágica morte de um dos maiores ídolos da musica brasileira . 1990 é o ano em que o Brasil perde uma de suas maiores estrelas . No enterro compareceram mais de mil pessoas, entre parentes, amigos e fãs. O caixão, coberto de flores e lacrado, foi levado à sepultura pelos ex-companheiros do Barão Vermelho. Cazuza foi enterrado no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.
Cazuza era mais que um simples musico, ou um grande estrela do pop, ele era polêmico, irreverente, poético, tudo numa pessoa só . Seu carisma encantou o Brasil, que tão rápido quanto o conheceu, se despediu.
*Aniversário da morte, estranha essa frase né ? Já que o aniversário é a celebração da vida, e o aniversário da morte de alguém é a celebração da morte . Eu acho o português engraçado .
** Apesar do Frejat ser bom, Cazuza era sem comparação .
*** Cartola era ídolo de Cazuza e por isso, logo após descobrir que verdadeiro nome de Cartola, também era Agenor (na verdade Angenor, por erro no cartório), só por isso começou a aceitar seu verdadeiro nome.
**** O rótulo de "banda maldita" só abandonou o Barão Vermelho quando, por ordem do destino, o cantor Ney Matogrosso gravou Pro Dia Nascer Feliz . A partir daí o Barão, se tornou o BARÃO !
***** Todo mundo que escuta Exagerado lembra logo do Cazuza, imediatamente lhe vem a face do cara . :O

Um comentário:

Patrícia Bross disse...

Tb adoro o Cazuza. Pena que os bons morrem jovens. Parabéns pelo e o blog e obrigada pela visita.
Tb tô te seguindo.
Bjs