Costa do Marfim X Brasil


Brasil 3 x 1 Costa do Marfim

Depois da vitória sofrida do Brasil sobre a Coréia do Norte na sua estréia na Copa do Mundo, tinha colocado na cabeça de muitos brasileiros uma interrogação. Será que vamos passar da 1° fase ?
A resposta nos foi dada num domingo no qual a nossa seleção finalmente jogou o: FUTEBOL ARTE, que tanto esperávamos.

Como sempre, um monte de brasileiros vestindo suas camisas para torcer, o movimento de carros e motos andando pela cidade dobrou. Apreensão, dúvida e esperança por parte dos torcedores.
A seleção entrou em campo contra os troncudões da Costa do Marfim, caras com os físicos mais fortes da copa, enquanto os brasileiros não passavam de um, normal.
O que esse jogo nos mostrou ? A força da seleção.

Logo aos um minuto de jogo Kaká faz bom passa para Robinho e ele chuta muito bem, mas o goleiro defende.Porém não foi o Brasil quem puxou o ataque no início do jogo os adversários foram muito mais ao ataque nos primeiros quinze minutos de jogo enquanto o Brasil já havia feito seis faltas. Dava a Impressão de que a seleção estava perdida, mas provou-se o contrário (graças a Deus).
Daí pra frente a nossa seleção buscou sair mais para atacar, e conseguiu uma joga bem trabalhada aos dezenove minutos, porém sem perigo.
O Brasil quando finalmente resolveu colocar a bola no chão fez ótimas jogadas, e chegou ao gol de Luiz Fabiano aos vinte e cinco minutos. Particularmente para mim esse gol foi o que marcou o jogo, pois houve total interação dos jogadores brasileiros, e foi um gol que a gente pode chamar de gol, pois a finalização do Luiz Fabiano foi a queima roupa, sem chances pro goleiro sem chances pra ninguém.
Porém os erros continuavam a ocorrer, erros de passe, domínio de bola, e por conta disso a seleção ficou grande parte da partida sem criar jogadas de perigo . Porém a defesa estava bem no jogo, Lúcio estava imparcial e não deixava o nosso país ser ameaçado. Tanto que em quarenta e cinco minutos Julio Cesar só havia feito uma defesa .
Com o inicio do segundo tempo, percebeu-se uma marcação mais forte e pesada por conta dos marfinenses, o que obrigou o Brasil a recorrer a uma jogada individual para marcar . Luíz Fabiano marcou mais um gol, numa jogada que começou irregular e terminou irregular, primeiro ele dominou com a mão esquerda, depois veio a parte bonita, ele meteu dois chapéus matou no braço direito e chutou de esquerda, o goleiro ainda tocou na bola, mas não adiantou o gol era iminente .

Antes dos vinte minutos, o Brasil marcou o seu terceiro, desde o segundo gol a seleção havia encontrado mais espaços para tocara bola, e foi de um toque magnífico de Kaká, que cruzou a área defensiva da Costa do Marfim e chegou até os pés de Elano para ele poder concluir com uma bola na rede.

Foi ai então que os marfinenses nervosos com o resultado, que já estava com três gols de diferença para o Brasil, que eles começaram a pancadaria, e toda essa violência só serviu como teste para os nossos jogadores, podemos ver que a maioria soube se comportar e responder as agressões com bom futebol, porém Kaká, o jogador que foi mais efetivo em campo, participando diretamente de dois dos gols, Kaká aquele de qual jamais esperaríamos tais comportamos, foi ele quem se irritou em campo, mais do que Dunga, mais que qualquer um...

Tioté cometeu uma falta dura em Elano, e o mesmo saiu mancando de campo, gerando preocupações. Keita fez uma falta violenta em Michel Bastos. Kaká e Touré tiveram um desentendimento em detrimento da provocação do africano que caiu junto a Kaká, porém puxou seu cabelo.
A Costa do Marfim ainda marcou um golzinho sem graça no fim da partida, que nasceu de uma falha da nossa defesa. Mas não fez diferença, o Brasil continuou com a posse de bola e abusando dos passes. Porém aos trinta e nove Kaká dá um empurrão Keita que resultou em um cartão amarelo para o meia. Decorrendo-se três minutos uma falta inexistente tira Kaká de campo com outro amarelo dado pelo juiz.

Apreciamos uma decepção por parte da Costa do marfim, que poderia muito mais do que aquilo que mostrou e não precisava se rebaixar à violência. Vimos nosso meia armador ficar de fora da próxima partida. Luiz Fabiano desencantou, jogando um bom futebol. E conseguimos nossa classificação para a próxima fase. E Dunga ainda calou a boca de um monte de gente. DÁ-LHE BRASIL !

Nenhum comentário: